POEMA DA QUARENTENA

Em tempos de um tal vírus que se espalha

Mostrando-se agressivo e tão letal

Sigamos a ciência que trabalha

A combater a força desse mal.

E assim, na quarentena recolhidos

Num mutirão de solidariedade

Evitando de sermos atingidos

E preservando o bem da sociedade.

A cura deste mal é nossa crença

E em breve já teremos a vacina

Que nos protegerá dessa doença

Do modo que a ciência nos ensina.

Mas a pior doença, e essa sem cura

É o que pode sair da mente insana

De alguém que exalta a morte e a tortura

Priorizar o lucro à vida humana!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s