QUEIROZ REAPARECEU…

Quem apareceu ontem em Copacabana, na manifestação golpista liderada por Jair Bolsonaro, foi o miliciano Fabrício Queiroz. Queiroz, que foi preso no ano passado, é réu confesso. Ele admitiu ser o operador das rachadinhas e movimentador financeiro das falcatruas da família Bolsonaro. Foi ele quem depositou os 89 mil na conta da “Micheque”. Ontem ele foi apoiar o ato golpista-bolsonarista. A seu lado, outro encrencado com a Justiça: o deputado Otoni de Paula, que é investigado por atos ameaçadores e violentos contra a democracia. Otoni de Paula, que posou para foto com o miliciano Queiroz, exibia uma camisa enaltecendo o “impoluto” Roberto Jefferson, presidiário e aliado de Bolsonaro. Para quem falava em “fim da corrupção”, o prato foi mais do que cheio. Vocês merecem!

VÍDEO: BANDIDOS BOLSONARISTAS TENTAM INVADIR MINISTÉRIO DA SAÚDE

Um grupo de bandidos bolsonaristas tentou invadir o Ministério da Saúde em Brasília na tarde desse dia 8 de setembro. Um servidor do Ministério que acompanhou a confusão disse que os fascistas cercaram e agrediram um homem que teria criticado o governo Bolsonaro. Em seguida, os meliantes bolsonaristas passaram a atacar profissionais de imprensa. Os arruaceiros fascistas forçaram a porta do Ministério, que teve que ser fechada para evitar a invasão. De quebra, até a equipe da TV Record, que é um tentáculo da Igreja Universal de Edir Macedo, aliado de Bolsonaro, foi hostilizada pelos bolsonaristas. Assistam ao vídeo:

FUX: “NINGUÉM FECHARÁ ESTA CORTE!”

Em resposta ao discurso antidemocrático e às ameaças golpistas de Jair Bolsonaro proferidas claramente em 7 de Setembro, o presidente do STF, Luiz Fux, mandou um recado claro a Bolsonaro: “Ninguém fechará essa Corte!” Na tarde de hoje, um dia após os atos golpistas convocados e comandados por Bolsonaro, onde as instituições democráticas, especialmente o STF, foram alvos de agressões e ameaças do fascista, Fux foi a única autoridade máxima de um poder que mandou na cara de Bolsonaro a resposta que ele merecia. Arthur Lira, o presidente da Câmara dos Deputados apoiado por Bolsonaro, fez um discurso frouxo e conciliador, excetuando-se apenas a menção ao fato de que as eleições de 2022 irão acontecer e com o voto eletrônico. Quanto a Augusto Aras, seu discurso foi sonambúlico. Aras citou Paulo Bonavides e sua fala mais parecia uma aula de Teoria Geral do Estado do primeiro período do curso de Direito. Perdeu uma boa oportunidade de ficar calado.

Ontem Bolsonaro disse, no auge de sua fúria golpista, que Fux deveria “enquadrar” Alexandre de Moraes. Mas hoje, no discurso de Fux, Bolsonaro é que foi enquadrado. O presidente do STF falou que a Suprema Corte não se intimidará diante das ameaças golpistas vindas de Bolsonaro. Ontem, falando ao seu rebanho asinino, Bolsonaro disse que não cumpriria mais qualquer decisão judicial vinda do STF, o que claramente se constitui em crime de responsabilidade. Hoje, a resposta de Fux ao “falso Messias do patriotismo”:

“Ofender a honra dos ministros, incitar a população a propagar discursos de ódio contra a instituição do Supremo Tribunal Federal e incentivar o descumprimento de decisões judiciais são práticas antidemocráticas e ilícitas, que não podemos tolerar em respeito ao juramento constitucional que fizemos ao assumir uma cadeira na corte”.

Fux falou claramente que Bolsonaro cometeu crime de responsabilidade. E nem precisa ser jurista para concluir isso. E acrescentou que agora cabe ao Congresso tomar as providências. Partidos do campo do centro e até da direita já falam em impeachment. Mas Arthur Lira permanece sentado sobre as dezenas de pedidos. Cabe aos parlamentares e principalmente ao povo pressionar Lira para que se inicie o processo de remoção dessa ratazana fascista da Presidência da República.

VÍDEO: FASCISTAS INVADEM ESPLANADA E POLÍCIA “NÃO DÁ CONTA”

A polícia não deu conta e nós vamos invadir o STF amanhã”. (Bolsonarista, durante a invasão à Esplanada dos Ministérios, em 6 de setembro de 2021)

Na véspera dos atos golpistas convocados e organizados pelo Planalto, bolsonaristas furaram o bloqueio policial e fascistas, a pé e a bordo de caminhões, invadiram a área que havia sido isolada pela polícia. Um dos fascistas ainda gritava, dizendo que hoje os cães raivosos iriam invadir o STF. Tudo com a chancela do genocida, em mais um crime de responsabilidade. Assistam ao vídeo:

FASCISTA É PRESO!

O fascista e ex-policial militar Cassio Rodrigues Costa Souza, que ameaçou matar o ministro do STF Alexandre de Moraes, acaba de ser preso a mando do próprio ministro que foi ameaçado. Alexandre de Moraes determinou a prisão do meliante bolsonarista, que foi cumprida na tarde de hoje. Pelas redes sociais, o fascista veiculou a seguinte ameaça:

“Morra careca filho da puta, terça-feira vamos te matar e toda tua família seu vagabundo, advogadinho de merda do PCC, sou policial militar e nós militares te eliminaremos.”

A prisão desse fascista é uma resposta e também um recado da Suprema Corte de que não se deixará intimidar por ameaças golpistas vindas de Bolsonaro e seus seguidores. É necessário lembrar que o pedido de prisão do fascista foi feito pela própria PGR, o que mostra que as instituições de um modo geral já estão reagindo contra o golpismo bolsonarista, e não apenas o STF. Hoje foi noticiado que o STF estará atento aos atos golpistas previstos para amanhã e novas prisões contra aqueles que atentarem contra a democracia poderão ser feitas. O STF vai sim para a guerra contra os fascistas, mas dentro da lei. E os golpistas já estão sentindo o tranco da democracia e da lei. Perguntem ao fujão Zé Trovão e ao chorão Sérgio Reis, os “valentões da internet”.

BOZO É RECEBIDO COM “FORA CORNO” EM PERNAMBUCO

Imagem acima: A “recepção” a Bolsonaro na cidade de Santa Cruz do Capibaribe, em Pernambuco.

Depois das revelações de Marcelo Luiz Nogueira dos Santos, ex-funcionário da família Bolsonaro, de que a ex-mulher do Bozo, Ana Cristina Siqueira Valle, havia sido afastada do esquema de operações das “rachadinhas” depois que o Bozo descobriu que estava “levando bola nas costas”, mais um adjetivo foi acrescentado a Bolsonaro. Além de “fascista”, “miliciano” e “genocida”, Bolsonaro agora também é chamado de “corno” por onde passa. A traição da ex-mulher, segundo revelou o ex-funcionário, teria sido com um bombeiro que, ironicamente, foi homenageado pelos próprios filhos de Bolsonaro. Não sabemos se depois do ocorrido eles “cancelaram” a homenagem feita ao “Ricardão”. A revelação do ex-funcionário da “familícia” foi feita ao jornalista Guilherme Amado, do site Metrópoles. Bolsonaro, ao descobrir que levou uma “peruca de touro”, acabou por afastar a mulher das operações das “rachadinhas”, em uma crise de “corno inconformado”.

Agora, durante sua motociata na cidade de Santa Cruz do Capibaribe, em Pernambuco, Bolsonaro foi recebido com gritos de “Fora corno!” Já há quem diga que o fato de ter sido corno poderia ser uma das razões pela qual Bolsonaro tem tanto ódio das mulheres. Bolsonaro, que sempre se gabou de dizer que seu filho Renan era o “pegador do condomínio”, parece ter sido o último a saber que sua mulher também era “pegadora”. Seja lá como for, vamos continuar gritando “Fora corno!”

PARABÉNS AFONSINHO!

Imagem acima: Afonsinho, nos seus tempo de Olaria, em foto da revista Placar de 1971.

Hoje, 3 de setembro, o ex-craque Afonsinho completa 74 anos. Afonso Celso Garcia Reis entrou para a história do futebol brasileiro por ter sido o primeiro jogador a obter, na Justiça do Trabalho, o passe livre. Afonsinho foi um dos craques que fez parte do timaço do Olaria de 1971, que chegou em terceiro lugar no campeonato estadual daquele ano. Hoje, em homenagem ao craque Afonsinho, publicamos o capítulo de nosso livro “Olaria – Histórias de um Centenário” dedicado ao Afonsinho. A família olariense saúda o “prezado amigo Afonsinho” e lhe deseja vida longa e muita saúde.

O HERÓI DO PASSE LIVRE QUE JOGOU PELO OLARIA

               Início dos anos 70. O Brasil vivia o auge da ditadura militar e o governo dos generais não poupava qualquer instituição que ousasse desobedecer os seus ditames: imprensa, arte, sindicatos, Igreja e até o futebol. Sendo este uma paixão nacional, evidentemente a ditadura logo apropriou-se do esporte para usá-lo como meio de propaganda, fosse na seleção (através da antiga CBD), fosse nos clubes. Foi neste contexto que surgiu um dos maiores gênios do futebol brasileiro, um craque de classe, consciente, engajado e que não submeteu-se aos ditadores das casernas e nem aos seus bajuladores que dirigiam alguns clubes de futebol. Seu nome: Afonso Celso Garcia Reis, mais conhecido como Afonsinho. Além de craque, era um cara contestador, que cultivava barba e cabelo longos, coisa que era considerada um sinal de “subversão” e “comunismo” pelos militares. Então no Botafogo, foi obrigado a fazer a barba e o cabelo para que pudesse treinar e jogar. Claro que ele não obedeceu. Foi então transferido, em 1970, para o nosso Olaria. E começou a sua luta, solitária, na Justiça do Trabalho, pelo passe livre. Chegando à Rua Bariri, foi logo recebido pelo então presidente, nosso Patrono Álvaro da Costa Mello. Assinou um bom contrato e honrou o manto alvi-anil, que na época era listrado com o escudo no peito. Afonsinho entraria para a história olariense não apenas por fazer parte de um dos maiores times que o Olaria já teve (o de 1971). Era um esquadrão que contava ainda com Miguel, Aroldo, Altivo, Alfinete, Roberto Pinto e que ficou em terceiro lugar no estadual daquele ano. Ele também entraria para a história do Olaria por ter sido eleito o melhor jogador de sua posição no campeonato carioca de 1971. Era um meio-campista clássico, de toque refinado e que brincou de jogar bola na memorável campanha do Olaria em 1971. Nessa mesma época ele conciliava o futebol com os estudos. Cursava Medicina na antiga FEFIEG (atual UNIRIO).
               Mas Afonsinho lutava pela sua liberdade e de todos os seus companheiros de profissão. Muito antes de uma tal “Lei Zico ou Pelé” (ou de seus escritores fantasmas) falar de passe livre, ele passou um bom tempo lutando pelo seu passe livre, pelo direito de escolher livremente o clube por onde jogar. E, por incrível que possa parecer, ele conseguiu, apesar de estarmos em plena ditadura. Foi o primeiro jogador de futebol da história do Brasil a conseguir o passe livre. E, por isso, ao contrário de muitos de sua época, tornou-se um jogador nômade. Foi fichado no SNI como comunista e subversivo, foi perseguido por cartolas autoritários mas, com certeza, isso não acontecia no Olaria. Sua passagem pelo Olaria foi marcante, dentro e fora de campo, e sua con
sideração pelo então presidente Mello era muito grande. Sinal disso é que o encontrei, em 1993, no velório de Álvaro da Costa Mello, realizado no Olaria. Afonsinho nunca foi bajulador e sua presença ao velório significa o apreço que tinha pelo seu ex-presidente. Em 1997 tive a honra de homenageá-lo por ocasião dos 50 anos de inauguração do Estádio Mourão Filho, ao entregar-lhe um bonito diploma. Afonsinho foi um lutador, um craque e foi um herói da resistência, dentro e fora dos campos, do qual o Olaria muito se orgulha de ter seu manto sagrado envergado por ele.

               P.S.: Dedico a coluna de hoje ao ídolo do Olaria de 1971, o verdadeiro conquistador do passe livre, meu prezado amigo Afonsinho! 

VÍDEO: RODRIGO MAIA AFIRMA QUE BOLSONARO É GAY

Eu tenho uma grande dúvida [se o Bolsonaro é gay]. Eu acho que é.” (Rodrigo Maia, no podcast Derretcast, em 2 de setembro de 2021).

Rodrigo Maia, o ex-presidente da Câmara do Deputados que se cagou todo e não teve coragem de pautar o impeachment de Bolsonaro, apesar das dezenas de crimes listados nos pedidos, agora resolveu abrir o bico e, em um programa ao vivo, afirmou que Jair Bolsonaro é gay. “Você não tem uma mulher trabalhando com ele que ele admire”, acrescentou Rodrigo Maia para corroborar sua afirmação. “O cara só briga com mulher”, “fica com essa coisinha de vamos namorar”. “Ele não gosta” e “não consegue assumir o que ele é”, concluiu Maia. Assistam ao vídeo:

BOLSONARO INAUGURA OBRA DO PT

Bolsonaro esteve ontem em Uberlândia, cidade do Triângulo Mineiro, e fez o de sempre: teve campanha eleitoral antecipada, aglomeração, passeio de cavalo e de moto. E ainda os discursos bravateiros de sempre. Mas Bolsonaro também aproveitou a oportunidade para “inaugurar” uma obra do PT. Ele “inaugurou” o Sistema de Tratamento e Captação de Água de Capim Branco. Esse complexo de captação, na verdade, é uma obra do PT, que começou em 2015, durante a gestão do prefeito petista. A obra foi realizada em parceira com a então Presidenta da República, Dilma Rousseff.

Gilmar Machado, ex-prefeito de Uberlândia e verdadeiro realizador da obra, divulgou nas redes sociais um vídeo e uma nota desmascarando mais essa farsa de Bolsonaro. Abaixo, a íntegra da nota divulgada pelo ex-prefeito petista que realizou a obra “inaugurada” por Bolsonaro em Uberlândia:

“COMPARTILHE A VERDADE! Contra fatos não há argumentos. A obra do Sistema de Capim Branco é uma obra de Gilmar Machado para o povo de Uberlândia. A assinatura do contrato de mais de R$ 360 milhões para a construção do novo sistema de produção de água potável aconteceu em 2013, através da presidenta Dilma Rousseff. É a maior obra de saneamento de Uberlândia”, escreveu o ex-prefeito.

“Realizada a licitação em 2015 iniciamos esta obra e deixamos os recursos em conta garantidos para serem disponibilizados conforme andamento da obra até a sua conclusão. O atual prefeito pegou o projeto pronto e já em andamento. A sua única obrigação era fiscalizar o cumprimento do contrato da obra até sua conclusão”

QUEBRADOS OS SIGILOS BANCÁRIO E FISCAL DO CARLUXO

O vereador Carlos Bolsonaro, vulgo “Carluxo”, acaba de ter os sigilos bancário e fiscal quebrados. A decisão é do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro e faz parte do inquérito que investiga a contratação de funcionários fantasmas em seu gabinete (prática comum em sua família) e também a prática de “rachadinha” (outra prática comum em sua família). Além de Carluxo, 26 pessoas e 7 empresas também tiveram os sigilos quebrados, o que mostra a rede de roubalheira e corrupção em que fatalmente os mandatos de Carluxo como vereador estão envolvidos.

A investigação do Ministério Público mostra que Carluxo movimentou grandes quantias de dinheiro em espécie (outra prática comum em sua família). A documentação do Ministério Público mostra que Carluxo pagou 150 mil reais em dinheiro vivo na compra de um apartamento, dentre outras movimentações muito grandes e suspeitas para serem realizadas em espécie.

Agora, toda a “familícia” já é investigada. Além do Carluxo, Flávio Bolsonaro, o 01, é investigado por peculato, lavagem de dinheiro, organização criminosa e rachadinha. Já Eduardo, vulgo “Bananinha”, é investigado por lavagem de dinheiro, tendo o inquérito apontado movimentações financeiras atípicas. Já Renan, o 04, é investigado por tráfico de influência. Enquanto isso o pai, Jair Bolsonaro, tem contra ele quatro inquéritos no STF, que incluem crimes como interferência na Polícia Federal , prevaricação no caso de corrupção da compra da Covaxin, além de outros como relação com milícias, injúria e incitação ao estupro.

Não é à toa que, ultimamente, Bolsonaro tem falado com frequência que uma das possibilidades de seu destino é a cadeia. E essa possibilidade, com certeza, pode ser estendida a toda a familícia.