UM ESGOTO CHAMADO TELEGRAM

O ministro do STF, Alexandre de Moraes, determinou o bloqueio do aplicativo de mensagens Telegram em todo Brasil. Como se sabe, o aplicativo é a ferramenta mais usada pelas milícias bolsonaristas para propagação de mentiras, ameaças a autoridades do Judiciário e discursos de ódio. É ali, dentro desse esgoto, que Bolsonaro e seus comparsas já se preparam para cometer o mesmo que cometeram em 2018, só que, dessa vez, para muito além de “kits gays” e “mamadeiras de piroca”. O aplicativo é um campo aberto para todas as tipificações criminosas, e propaga livremente conteúdos de pornografia infantil, nazismo, armas, torturas, ameaças, dentre outros. Mas não apenas por isso ele é o terreno selvagem usado por Bolsonaro e seus comparsas. O Telegram, um aplicativo russo, não obedece à legislação brasileira, não possui atuação de moderação e, assim, tudo o que se posta lá permanece, como se verdade fosse.

O Telegram é contumaz em não cumprir as determinações da Justiça brasileira. Por diversas vezes ignorou as determinações do Judiciário para tirar do ar contas acusadas de veicularem “fake news”, ameaças a juízes e outros conteúdos criminosos. Nas palavras do próprio Alexandre de Moraes, “o Telegram é um vetor para crimes”. Moraes afirmou ainda que o desbloqueio do aplicativo está condicionado ao cumprimento de todas as determinações judiciais ainda pendentes.

Nunca é demais lembrar que o Telegram também foi a plataforma usada por Sérgio Moro em seus crimes que iriam beneficiar Bolsonaro nas eleições de 2018. Foi pelo Telegram que o ex-juz parcial e ex-ministro bolsonarista, juntamente com Dallagnol e todos os seus comparsas, combinavam o andamento dos processos contra Lula, vazamentos de delações, mudanças de promotores e toda sorte de crimes que levariam o STF a considerar Moro um juiz suspeito e parcial. No final, depois de ser usado e recompensado com o cargo de ministro da Justiça, Moro foi ruminado e cuspido do governo fascista que ele próprio ajudou a levar ao poder, em grande parte pelo uso do Telegram. Mais tarde, a “Vaza Jato” mostraria como Moro se lambuzou nesse esgoto.

Mas, ao menos por enquanto, esse esgoto chamado Telegram está bloqueado. Hoje está sendo noticiado que o dono desse aplicativo que abriga crimes, Pavel Durov, pediu desculpas ao STF e disse que houve uma “falha de comunicação”. Tudo conversa fiada. Eles falam muito de armas, mas não resistem à força da Justiça. Agora é esperar para ver se o Telegram se enquadra ou se esse esgoto será definitivamente banido do Brasil, pelo bem da Justiça e da democracia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s