WEINTRAUB, FUGA E FRAUDE

Que o ex-ministro analfabeto e destruidor da educação brasileira Abraham Weintraub fugiu do Brasil não resta nenhuma dúvida, pois ele próprio confessou a fuga quando disse que “agora é evitar que me prendam, cadeião, e me matem. Estou saindo do Brasil o mais rápido possível.” Então, em relação à fuga de Weintraub, não há qualquer dúvida. Ele responde a inquérito por ofensa e ameaça ao STF, racismo e também está no inquérito das fake news.

Mas a impressão (ou quase certeza) que se tem é que o próprio Bolsonaro, que deu todas as condições à fuga de Weintraub, agora parece querer rifá-lo e deixá-lo “ao Deus dará”. Tudo por causa da lambança (ou seria fraude?) da mudança da data de exoneração do ex-ministro. A saída de Weintraub do Ministério da Educação foi anunciada dia 18, quinta-feira. Porém, a publicação da exoneração no Diário Oficial deu-se no sábado, dia 20, em edição extraordinária. Na noite de sexta-feira, 19, ele fugiu para os EUA. O que significa isso? Significa que, oficialmente, Weintraub foi mantido como ministro para que, em sua fuga, pudesse ainda contar com as regalias de um passaporte diplomático e entrar nos Estados Unidos sem as restrições, especialmente de quarentena, que todos os passageiros oriundos do Brasil devem cumprir. Portanto, a exoneração só aconteceu oficialmente quando o ex-ministro fujão já estava em segurança em solo norte-americano.

Claro que foi um escândalo. Desde a própria confissão de Weintraub até a logística do governo que acobertou a fuga, usando o ardil de “segurar” a publicação de sua exoneração para ele chegasse aos Estados Unidos ainda na condição oficial de ministro.

Mas esse escândalo (mais um) não foi bem digerido e, por conta de representação do STF Bolsonaro, para se resguardar, decidiu retificar a data da exoneração de Weintraub para sexta-feira, dia 19. Isto significa que, enquanto Bolsonaro se resguardava, rasurando (mais uma vez) o Diário Oficial, Weintraub não era mais ministro quando chegou aos Estados Unidos, dia 20. Restam, assim, inúmeras perguntas:

Quais as condições reais em que Weintraub entrou nos Estado Unidos? Ele cometeu a fraude de ter usado passaporte diplomático mesmo não sendo mais ministro, como agora está provado pelo próprio Diário Oficial? Qual a atuação do Itamaraty na fuga de Weintraub? O que o governo dos Estados Unidos sabe sobre a condição de Weintraub?

Deputados de partidos da oposição já denunciaram Weintraub ao embaixador dos Estados Unidos no Brasil. Tudo está mostrando que hoje Weintraub está ilegalmente nos EUA e cabe a pergunta: se brasileiros estão com restrições para entrar nos EUA, como que o Weintraub (que já não era mais ministro quando lá chegou, como agora do próprio Diário Oficial comprova) entrou no país de Trump?

Parece que depois do “abracinho” que deu no Bozo, Weintraub passará à condição de mais um objeto usado e abandonado na pista por Bolsonaro, a exemplo de outros. Até porque a sua indicação para o Banco Mundial já está ameaçadíssima, com as informações que estão chegando aos membros da instituição sobre seus crimes. Na condição visivelmente fraudulenta em que entrou nos EUA e que lá se encontra, e respondendo a inquéritos no Brasil, pode ser até que ele seja deportado em um daqueles aviões em que Trump mandava de volta brasileiros algemados. E sem direito a quarentena, patrocinada pelo “Anjo”, no “Solar de Atibaia”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s