MANDETTA VAI SE REVELANDO…

Luiz Henrique Mandetta, o ministro da Saúde que vem tendo protagonismo e tornando-se conhecido no governo Bolsonaro, sempre pareceu ser uma exceção no governo. Ao contrário do próprio Presidente e de quase todos os ministros, ele não ofende adversários políticos, não fala asneiras, não ataca a imprensa, demonstra educação e, principalmente, prioriza o conhecimento científico. A atuação de Mandetta vem eclipsando até mesmo Sérgio Moro, o “ex-futuro super-ministro”.

No entanto, algumas atuações de Mandetta ameaçam tirar do ministro o rótulo de “exceção” em um governo visionário, fundamentalista e que despreza a ciência. O “circo dos mascarados” foi decepcionante para quem via em Mandetta apenas seriedade. E se Bolsonaro queria dar a outros ministros algum protagonismo, o próprio Bolsonaro caiu de novo no ridículo com suas atrapalhadas manipulações da máscara, quando chegou até a tapar os olhos com ela e pendurá-la na orelha. Cena risível e rocambolesca, em plena tragédia pandêmica. Aquela cena pantomímica e dantesca foi toda forjada para dar demonstração de seriedade e colocar alguns ministros e o próprio Presidente diante dos holofotes. E o ministro Mandetta acabou entrando na dança. A comédia das máscaras, totalmente fora do protocolo, acabou empanando a seriedade que o momento exige. Ali, o ministro perdeu alguns pontos em sua seriedade.

Agora estamos em uma situação de emergência, que, independentemente de decretos, o bom senso dispensa licitação em compras urgentes e de primeira necessidade para o combate à pandemia. Tudo bem, se não fosse um “porém”: o ministro Mandetta contratou exatamente a empresa que tem como dono um dos maiores doadores de sua própria campanha para deputado. O Ministério da Saúde comprou aventais hospitalares, num total de 700 mil reais, da empresa Prosanis Indústria e Comércio, que pertence a Aurélio Nogueira Costa que, por sua vez, foi doador de sua campanha quando o ministro candidatou-se a deputado pelo Mato Grosso do Sul. Com essa, o ministro também perdeu mais alguns pontos.

Lamentavelmente ainda teremos um tempo considerável de pandemia pela frente, e o ministro, muito trabalho. Então, seria bom que Luiz Henrique Mandetta continuasse atuando da maneira equilibrada, sempre priorizando a ciência e agindo com a seriedade como ficou conhecido. Que não tenha mais outro circo, como o das máscaras. E que sejam feitas as compras emergenciais e sem licitação que o momento requer. Mas comprar de empresa que tem como dono um dos doadores de sua própria campanha, aí não tem como aplaudir.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s