O BINGO DA MORTE

“Você acaba de ser apagado!” (John Krueger, personagem de Arnold Schwarzeneeger no filme “Queima de Arquivo”).

É absurdamente impressionante como uma sequência de mortes vêm sendo um alívio para Bolsonaro e sua família. Mortes que vão levando para a sepultura arquivos valiosíssimos e que, certamente, escancarariam o esgoto criminoso de Jair Bolsonaro e os comparsas do seu clã. São mortes que só beneficiam a Bolsonaro. E ainda há quem já esteja sendo ameaçado, com a notícia da ameaça chegando exatamente junto com a morte de Gustavo Bebianno. Hoje, em sua coluna, o jornalista Lauro Jardim publica uma nota intitulada “Todo cuidado é pouco”, onde informa que “o general Santos Cruz, ex-ministro de Jair Bolsonaro, está andando armado. Tem recebido ameaças.” Claro que tanto as ameaças como o temor do general Santos Cruz são sintomáticas. Ao ser defenestrado do governo, Santos Cruz afirmou sobre o governo Bolsonaro: “É um festival de besteiras…” Não se tem notícia de qualquer declaração golpista ou de atentado à Constituição por parte do general Santos Cruz. Ele virou desafeto do clã bolsonarista e, tal como Bebianno, foi exonerado por influência de “Carluxo”, o filho odioso de Bolsonaro.

Primeiro tivemos o miliciano Adriano da Nóbrega. Bandido amigo da família Bolsonaro e até homenageado por Flávio Bolsonaro quando deputado estadual. De quebra, Flávio ainda empregou em seu gabinete a mulher e a mãe do bandido. Claro que as circunstâncias de sua morte são suspeitas, morte que, para a família Bolsonaro, não deixou de ser um alívio. E a família Bolsonaro agradece.

Agora foi Gustavo Bebianno. O ex-ministro de Bolsonaro, que caiu em desgraça com o clã presidencial, deixou cartas que em algum momento serão divulgadas e falava que tinha um dossiê no exterior contra Bolsonaro. Menos de duas semanas antes de sua morte, ele fez revelações gravíssimas sobre o governo no programa Roda Viva, especialmente a respeito de uma “ABIN paralela”. Então, teve um infarto e morreu. Pessoas chegadas a Bebianno dizem que ele morreu de tristeza. A família Bolsonaro agradece de novo.

Agora chega a informação de que outro ex-ministro de Bolsonaro, o general Santos Cruz, que também caiu em desgraça com o Presidente, estaria andando armado por causa das ameaças que vem sofrendo. Quem teria interesse em matar o general e por quê? O que o general Santos Cruz, aparentemente contido e discreto, poderia revelar contra Bolsonaro? De onde partem as ameaças?

Seria bom que outros ex-aliados, e agora desafetos de Bolsonaro que acabaram sendo vítimas do próprio câncer que ajudaram a gerar, tomassem cuidados especiais. Joice Hasselmann, Alexandre Frota, Luciano Bivar, o desaparecido Queiroz e outros que sabem de podridões que presenciaram (e apoiaram) podem estar na cartela desse “bingo da morte”. Claro que o resultado de um bingo vem do acaso. Mas, em uma época de algumas “coincidências”, seria bom o general Santos Cruz, a Joice Hasselmann, o Alexandre Frota, o Luciano Bivar, o Queiroz e outros tomarem cuidado para que outro “meteoro do ódio” não caia, acidentalmente, sobre eles.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s