MEGA-MINI, COMUNISTAS E O GURU

pré-sal 2

No mesmo dia em que governistas-entreguistas, capitaneados pelo ministro dos banqueiros e dos mercados, Paulo Guedes, alardeavam a realização do tal megaleilão que entregaria, a preço de banana podre, o pré-sal aos estrangeiros, Bolsonaro tuitava provocando o novo alvo de suas paranoias neofascistas: o presidente eleito da Argentina, Alberto Fernández, sua nova obsessão. Bolsonaro, como sempre mentindo e em tom de provocação e hostilidade, publicava nas redes sociais que fábricas estrangeiras estariam fechando na Argentina e se transferindo para o Brasil. Bolsonaro falava, em seu post, da falta de credibilidade das empresas no governo recém-eleito da Argentina. Mas Bolsonaro, quando fala asneiras, as fala com direito a toques de comédia. Vejam o que disse o capitão reformado:

“A MWM, fábrica de motores americanos, a Honda, gigante de automóveis e a L’Oréal anunciaram o fechamento de suas fábricas na Argentina e instalação no Brasil. A nova confiabilidade do investidor vem para gerar mais empregos e maior giro econômico em nosso país.”

A postagem de Bolsonaro, provocando o seu novo inimigo da Argentina, foi ao ar no dia de ontem. Pouco depois, as empresas citadas desmentiram a afirmação de Bolsonaro, que acabou apagando a mensagem. Além disso, estamos até agora a nos perguntar o que o Bozo quis dizer ao afirmar que a MWM “é uma fábrica de motores americanos…” (lembrando que a empresa é brasileira).

Enquanto Bolsonaro esbanjava besteiras, ódio e mentiras pela internet, era aguardado com ansiedade o megaleilão do pré-sal que representaria, ao contrário do que Bolsonaro queria afirmar sobre a Argentina, a confiança das empresas e do mercado no Brasil bolsonarista. Aguardava-se a arrecadação de mais de 105 bilhões de reais, com o interesse e confiança de empresas. Porém, o “mega” virou “mini” e o total arrecadado não passou dos 70 bilhões, bem abaixo do previsto e alardeado pelo governo. Acrescente-se que a própria Petrobras arrecadou dois blocos que não tiveram oferta e, sendo assim, arrematados pelo lance mínimo. Nos demais blocos, não houve empresas interessadas. E mais: a Petrobras ainda terá como sócias empresas estatais da China. Não sei o que Bolsonaro afirmou depois de ver que só os comunistas chineses confiaram no leilão de seu governo. O mercado, “fetiche” de Paulo Guedes, reagiu ao fracassado leilão e o dólar disparou no dia de ontem.

Conclusão: enquanto Bolsonaro fica em eterna campanha, brincando de “trollar” na internet, os comunistas da China não brincam em serviço e aí estão, abocanhando nacos do nosso pré-sal. Pelo visto, Bolsonaro vai levar um baita esporro do seu guru nefelibata, por ter deixado “aqueles comunistas filhos das putas participarem do leilão”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s