FLAMENGO DESMENTE BOZO

bozo fora 2

É mentira que o Clube de Regatas do Flamengo convidou Jair Bolsonaro para a final da Copa Libertadores no Chile. Também é mentira que o agasalho do Flamengo entregue por Jair Bolsonaro ao Presidente chinês, Xi Jinping, foi fornecido pelo Flamengo. Na intenção de tentar capitalizar alguma popularidade em um governo envolto de escândalos familiares, de seu partido, de seus ministros, além de uma economia que não decola, Bolsonaro lançou novas “fake news” para tentar tirar uma “casquinha” em cima do futebol e do Flamengo como, aliás, já havia feito durante o Campeonato Brasileiro, quando ele e seu ministro da Justiça “bobo da corte” se fantasiaram de torcedores rubro-egros em um jogo contra o CSA, em Brasília.

Os desmentidos foram feitos pela assessoria do Flamengo, que chegou inclusive a acrescentar que não está e nunca esteve nos planos do clube convidar Bolsonaro para o jogo contra o River Plate. As informações dos desmentidos oficiais do Flamengo foram veiculadas pelo jornalista Mauro Cezar Pereira, da emissora ESPN Brasil, em seu blog. Na ocasião em que foi ao jogo do Campeonato Brasileiro com a camisa do Flamengo, um grupo de torcedores flamenguistas denominado “Flamengo Anti-Fascista” repudiou Bolsonaro e manifestou sua contrariedade pela tentativa populista de ele apelar para o futebol e para o clube, numa época em que Sérgio Moro vinha sendo massacrado e pisoteado pelo The Intercept.

Bolsonaro, aliás, faz lembrar o ditador Médici nesse aspecto. Médici gostava de aparecer em jogos de futebol para angariar popularidade. Mas no caso de Bolsonaro, o tiro saiu pela culatra e ele já foi oficialmente desmentido. Aliás, no desmentido oficial do Flamengo, o clube acrescenta que a presença de Bolsonaro no jogo seria “um insulto ao Chile”, cuja grande maioria da população e até o seu Presidente, que é de direita, repelem admiradores do ditador-assassino Pinochet. E Bolsonaro sempre foi, declaradamente, admirador do ditador sanguinário chileno. É necessário acrescentar que o Estádio Nacional do Chile, onde acontecerá o jogo, foi palco de torturas e execuções durante a ditadura Pinochet e,  para lembrar esse tétrico período, um setor do estádio foi preservado para que as atrocidades da ditadura chilena defendida por Bolsonaro fiquem sempre na memória do povo. Bolsonaro, evidentemente, jamais poderia ser bem-vindo naquele local. Conta outra Bozo, porque dessa você está fora. BozOVER!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s