ANTAGONISTA ADMITE QUE MORO É FIGURANTE

vai vazar

” Mudança na PF –  tudo acertado: O delegado Anderson Torres já se movimenta nos bastidores como virtual sucessor de Maurício Valeixo no posto de diretor-geral da Polícia Federal.” (Manchete do site O Antagonista, replicando a Revista Crusoé, um de sues tentáculos, em 13 de setembro de 2019).

O site direitista O Antagonista, que funciona como porta-voz oficial de Sérgio Moro, parece já ter capitulado e admitido que o “ex-futuro-super-ministro” que teria “carta branca” está muito próximo de mais uma derrota no governo fascista de Bolsonaro e filhos. Segundo o site O Antagonista, é uma questão de tempo, pouco tempo, talvez horas, a queda do diretor-geral da Polícia Federal indicado por Moro, Maurício Valeixo. Não faz muito tempo (foi no final de agosto), que um embrião de crise surgiu na Polícia Federal com a intervenção de Bolsonaro e a eventual saída do atual diretor-geral. Foi quando Bolsonaro mandou um recado muito claro para Moro, seu subalterno: “quem indica o diretor-geral da Polícia Federal sou eu, não o Moro.” Para quem seria o “super-ministro”, depois de tantas derrotas e humilhações, essa foi apenas mais uma. Porém, segundo o site porta-voz oficial de Moro, o homem de confiança do (ainda) ministro da Justiça já estaria esvaziando as gavetas de seu gabinete.

Ainda segundo o site, o novo diretor seria o bolsonarista Anderson Torres, que inclusive tem o apoio dos filhos que estão às voltas com investigações. Sabe-se que o projeto de Bolsonaro é fazer das instituições investigadoras uma blindagem para ele e seus familiares e as mudanças no antigo COAF, a nomeação do novo Procurador-Geral e agora a mudança na Polícia Federal fazem parte desse objetivo. E, evidentemente, Moro não está nesses planos. Sobre Anderson Torres, que viria a ocupar o lugar do homem de confiança de Moro, sabe-se que já respondeu a processo por tortura, o que não chega a ser novidade em se tratando de alguém escolhido pela família Bolsonaro. Sabe-se também que Anderson Torres atuou por cerca de 8 anos como chefe de gabinete do deputado de extrema-direita do PSL Fernando Francischini. Anderson Torres já estaria até, segundo o site, montando sua equipe.

Resta saber agora qual será a atitude de Moro depois de mais essa humilhação. Tudo indica que Moro terá o mesmo destino de outros descartáveis de Bolsonaro, como Magno Malta, Gustavo Bebianno, general Santos Cruz, Alexandre Frota e outros que, depois de terem cumprindo alguma serventia, foram jogados na latrina. Moro terá o brio de demitir-se? Ou entubará mais essa?

Quando aquele que seria “o protagonista”, de acordo com o “Antagonista” não passa mesmo é de mais um “figurante”, isso é sinal de que a vala em que Moro se meteu o afundou junto com a Vaz Jato. Mas isso não é nada. Vem aí a CPI da Lava Jato para apurar os crimes da dupla Moro/Dallagnol e ele precisará de tempo para se defender. Vai ser interessante ver o ex-justiceiro da “República Separatista de Curitiba” ser publicamente inquirido. Mas isso já é outra história. E para muito breve.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s