A ESTUPIDEZ OFICIAL

bolsonaro macron

Bolsonaro e seus fiéis seguidores são capazes dos recursos mais baixos, mais abjetos, quando querem ofender, e não dialogar, com seus desafetos políticos. Eles seguem, à risca, a cartilha do guru de Richmond Olavo de Carvalho que oferece, entre seus mais importantes “ensinamentos”, a recomendação de destruir a pessoa e não a ideia do adversário, seja qual for o recurso. Agora, foi a vez do presidente da França, Emmanuel Macron, a quem Flávio Bolsonaro, o pretenso embaixador nos EUA, recentemente chamou de “idiota”. Haja diplomacia! Aliás, para um pretenso diplomata que já afirmou que “diplomacia sem armas é o mesmo que música sem instrumentos”, nenhuma inovação. Tudo por causa das críticas de Macron a Bolsonaro e seu governo, em razão do desastre ambiental na Amazônia. Macron chegou a afirmar que a política ambiental predatória de Bolsonaro poderia melar o acordo comercial União Europeia-Mercosul. Tudo que não pudesse ser tratado a não ser pelo diálogo e pela via diplomática, sem armas, sem ofensas e sem baixarias capazes de deixar-nos enauseados.

Pois agora (mais uma vez) Bolsonaro lança mão de um recurso repugnante para atingir o Presidente da França, Emmanuel Macron. Em uma postagem pelas redes sociais, um de seus séquitos, identificado como Rodrigo Andreaça, fez uma postagem exibindo os dois presidentes com suas respectivas mulheres e a legenda: “Entende agora por que Macron persegue Bolsonaro?” E acrescentou que “é inveja do Macron”, comparando as duas mulheres.

Que os séquitos de Bolsonaro ajam dessa forma não é surpresa. Também não é surpresa que Bolsonaro pense dessa forma. Porém, a resposta do Presidente da República, enquanto pessoa pública e representante do Brasil, foi lastimável, pois Bolsonaro, sem (mais uma vez) qualquer postura de estadista, replicou, em tom de deboche e visando humilhar o presidente francês pelo fato de sua mulher, Brigitte Macron, ser 24 anos mais velha do que ele. Respondeu Bolsonaro:

“Rodrigo Andreaça não humilha cara. Kkkkkkk.”

Não é nenhuma novidade que, em apenas 29 minutos, 861 bolsonaristas tenham curtido a asquerosa e nauseabunda resposta de Bolsonaro. É absolutamente inadmissível, inaceitável e repulsivo o recurso rasteiro de Bolsonaro no episódio. Como Presidente da República, deveria ignorar o comentário ou até admoestar seu seguidor, pois esse não deve ser nem o nível e nem o tom das discussões envolvendo a questão da Amazônia, dos acordos comerciais ou de qualquer divergência com outros estadistas. Isso não é brincadeira. Isso não é apenas machismo. Isso mostra o nível, o caráter (ou melhor, a falta dele) de quem, sem argumentos, sem discurso, sem projetos, sem conhecimento, faz do poder um instrumento de suas sanhas de ódio e vingança gratuitos. Como, certa vez, disse Galileu Galilei, quando era perseguido pela Inquisição: “o fato de alguém ter o poder, não significa que tenha a razão.” Nunca a máxima de Galileu se encaixou tanto em um Presidente da República. O que baliza o atual Presidente de nosso país é a mais irracional, odiosa e repugnante estupidez!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s