A RESPOSTA DOS “PARAÍBAS”

região nordeste

Fonte: https://twitter.com/juniorgomesneto/status/1152330347545337856?s=19

“Daqueles governadores ‘de paraíba’ , o pior é o do Maranhão. Não tem que dar nada para esse cara.” (Jair Bolsonaro, em 19 de julho de 2019).

Governadores de paraíba…” Bolsonaro, em mais uma explosão de fascismo, xenofobia e racismo, referiu-se à região Nordeste de forma pejorativa, chamando a todos de “paraíba”. “Baiano” é outro modo pejorativo para referir-se genericamente aos nordestinos, geralmente usado em São Paulo. A declaração racista de Bolsonaro aconteceu no mesmo dia em que o Presidente de extrema-direita produziu, em doses industriais, declarações deploráveis. Ele disse, no mesmo dia, que irá impor censura ao cinema, que no Brasil não existe fome e que Miriam Leitão, a jornalista global, havia pego em armas e atuado como guerrilheira. Com todas as restrições que fazemos à jornalista Miriam Leitão, essa acusação é descabida, caluniosa, covarde e comprovadamente falsa.

Além de alardear seu ódio contra os nordestinos, com a presença da imprensa internacional, Bolsonaro ainda acrescentou que fará retaliação contra o estado do Maranhão, governado por Flávio Dino, aquele que disse ser “o pior dos “paraíbas”, embora todos os índices apontem o seu governo como um dos melhores do Brasil. Bolsonaro não foi apenas xenófobo e racista. Ele também foi anti-estadista. Isso porque um Presidente da República não pode, jamais, seja por divergência político- ideológica ou por puro ódio (como é o caso de Bolsonaro) impor qualquer tipo de retaliação a qualquer ente federativo, seja Estado ou Município. Em outras palavras, Bolsonaro comete crime ao sistema federativo, desrespeitando a Constituição Federal, que declara que “o Brasil é uma República Federativa, formada pela união indissolúvel dos Estados, dos Municípios e do Distrito Federal.”  Nenhum ente federativo pode ser discriminado ou retaliado, especialmente pelo Presidente da República. Claramente, ao referir-se ao Nordeste, única região que disse “não” ao fascismo nas últimas eleições, Bolsonaro mostrou que pretende segregá-la, como se aqueles nove estados não fossem parte do Brasil.  A fala deprimente de Bolsonaro, aliás, é criminosa sob vários aspectos. Bolsonaro, em seu discurso de ódio aos nordestinos, acaba também por incentivar grupos neonazistas que o apoiaram na eleição a cometerem atos de violência contra nordestinos o que, vez por outra, infelizmente ocorre.

Desde que assumiu, Bolsonaro não mostrou qualquer projeto de governo e sua atuação e de seus ministros resume-se apenas em fomentar ódio, fazer declarações provocativas, retaliar imprensa, universidades, professores, artistas e a oposição como um todo. Bolsonaro está permanentemente em campanha, como um cão fascista raivoso que é.

Os governadores do estados do Nordeste exigem o respeito do Presidente à região. Nunca é demais lembrar que Bolsonaro confessou um crime, ao desrespeitar o pacto federativo previsto na Constituição que, no primeiro dia de janeiro de 2019, ele jurou cumprir.

Indignados, os governadores do Nordeste lançaram uma carta de repúdio ao racismo e às retaliações prometidas por Bolsonaro à região. Encerramos com a publicação da carta divulgada pelos governadores do Nordeste:

Carta dos Governadores do Nordeste

19 de Julho de 2019

Nós governadores do Nordeste, em respeito à Constituição e à democracia, sempre buscamos manter produtiva relação institucional com o Governo Federal. Independentemente de normais diferenças políticas, o princípio federativo exige que os governos mantenham diálogo e convergências, a fim de que metas administrativas sejam concretizadas visando sempre melhorar a vida da população.

Recebemos com espanto e profunda indignação a declaração do presidente da República transmitindo orientações de retaliação a governos estaduais, durante encontro com a imprensa internacional. Aguardamos esclarecimentos por parte da presidência da República e reiteramos nossa defesa da Federação e da democracia.

RENAN FILHO – Governador do Estado de Alagoas

RUI COSTA – Governador do Estado da Bahia

CAMILO SANTANA – Governador do Estado do Ceará

FLÁVIO DINO – Governador do Estado do Maranhão

JOÃO AZEVÊDO – Governador do Estado da Paraíba

PAULO CÂMARA – Governador do Estado de Pernambuco

WELLINGTON DIAS – Governador do Estado do Piauí

FÁTIMA BEZERRA – Governadora do Rio Grande do Norte

 

 

Um comentário sobre “A RESPOSTA DOS “PARAÍBAS”

Deixe uma resposta para Anna Helena Moussatché Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s