A RESPOSTA DOS “PARAÍBAS”

região nordeste

Fonte: https://twitter.com/juniorgomesneto/status/1152330347545337856?s=19

“Daqueles governadores ‘de paraíba’ , o pior é o do Maranhão. Não tem que dar nada para esse cara.” (Jair Bolsonaro, em 19 de julho de 2019).

Governadores de paraíba…” Bolsonaro, em mais uma explosão de fascismo, xenofobia e racismo, referiu-se à região Nordeste de forma pejorativa, chamando a todos de “paraíba”. “Baiano” é outro modo pejorativo para referir-se genericamente aos nordestinos, geralmente usado em São Paulo. A declaração racista de Bolsonaro aconteceu no mesmo dia em que o Presidente de extrema-direita produziu, em doses industriais, declarações deploráveis. Ele disse, no mesmo dia, que irá impor censura ao cinema, que no Brasil não existe fome e que Miriam Leitão, a jornalista global, havia pego em armas e atuado como guerrilheira. Com todas as restrições que fazemos à jornalista Miriam Leitão, essa acusação é descabida, caluniosa, covarde e comprovadamente falsa.

Além de alardear seu ódio contra os nordestinos, com a presença da imprensa internacional, Bolsonaro ainda acrescentou que fará retaliação contra o estado do Maranhão, governado por Flávio Dino, aquele que disse ser “o pior dos “paraíbas”, embora todos os índices apontem o seu governo como um dos melhores do Brasil. Bolsonaro não foi apenas xenófobo e racista. Ele também foi anti-estadista. Isso porque um Presidente da República não pode, jamais, seja por divergência político- ideológica ou por puro ódio (como é o caso de Bolsonaro) impor qualquer tipo de retaliação a qualquer ente federativo, seja Estado ou Município. Em outras palavras, Bolsonaro comete crime ao sistema federativo, desrespeitando a Constituição Federal, que declara que “o Brasil é uma República Federativa, formada pela união indissolúvel dos Estados, dos Municípios e do Distrito Federal.”  Nenhum ente federativo pode ser discriminado ou retaliado, especialmente pelo Presidente da República. Claramente, ao referir-se ao Nordeste, única região que disse “não” ao fascismo nas últimas eleições, Bolsonaro mostrou que pretende segregá-la, como se aqueles nove estados não fossem parte do Brasil.  A fala deprimente de Bolsonaro, aliás, é criminosa sob vários aspectos. Bolsonaro, em seu discurso de ódio aos nordestinos, acaba também por incentivar grupos neonazistas que o apoiaram na eleição a cometerem atos de violência contra nordestinos o que, vez por outra, infelizmente ocorre.

Desde que assumiu, Bolsonaro não mostrou qualquer projeto de governo e sua atuação e de seus ministros resume-se apenas em fomentar ódio, fazer declarações provocativas, retaliar imprensa, universidades, professores, artistas e a oposição como um todo. Bolsonaro está permanentemente em campanha, como um cão fascista raivoso que é.

Os governadores do estados do Nordeste exigem o respeito do Presidente à região. Nunca é demais lembrar que Bolsonaro confessou um crime, ao desrespeitar o pacto federativo previsto na Constituição que, no primeiro dia de janeiro de 2019, ele jurou cumprir.

Indignados, os governadores do Nordeste lançaram uma carta de repúdio ao racismo e às retaliações prometidas por Bolsonaro à região. Encerramos com a publicação da carta divulgada pelos governadores do Nordeste:

Carta dos Governadores do Nordeste

19 de Julho de 2019

Nós governadores do Nordeste, em respeito à Constituição e à democracia, sempre buscamos manter produtiva relação institucional com o Governo Federal. Independentemente de normais diferenças políticas, o princípio federativo exige que os governos mantenham diálogo e convergências, a fim de que metas administrativas sejam concretizadas visando sempre melhorar a vida da população.

Recebemos com espanto e profunda indignação a declaração do presidente da República transmitindo orientações de retaliação a governos estaduais, durante encontro com a imprensa internacional. Aguardamos esclarecimentos por parte da presidência da República e reiteramos nossa defesa da Federação e da democracia.

RENAN FILHO – Governador do Estado de Alagoas

RUI COSTA – Governador do Estado da Bahia

CAMILO SANTANA – Governador do Estado do Ceará

FLÁVIO DINO – Governador do Estado do Maranhão

JOÃO AZEVÊDO – Governador do Estado da Paraíba

PAULO CÂMARA – Governador do Estado de Pernambuco

WELLINGTON DIAS – Governador do Estado do Piauí

FÁTIMA BEZERRA – Governadora do Rio Grande do Norte

 

 

Um comentário sobre “A RESPOSTA DOS “PARAÍBAS”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s