GLENN X RATINHO

moro no ratinhoA palavra mais pronunciada (ou grasnada) pelo ministro bolsonarista Sérgio Moro na audiência realizada na CCJ do Senado foi “sensacionalismo”. Moro pronunciou-a (ou grasnou-a) várias dezenas de vezes, na tentativa de explicar os diálogos divulgados pelo The Intercept que comprovam sua parcialidade e as relações promíscuas com procuradores da Lava Jato visando a condenação de Lula. Porém Moro, além do “sensacionalismo” tão repetido, visando desqualificar o conteúdo de mensagens que o incriminam, também tentou desqualificar o jornalista Glenn Greenwald, o fundador do The Intercept. E também usou a tática de associar o veículo de Glenn com “organizações criminosas”.

Em primeiro lugar causa estranheza que um ministro, que foi pedir socorro, de forma desesperada, no programa do Ratinho, reclame de sensacionalismo. Aliás, por falar em Ratinho, e já que Moro desqualificou o jornalista Glenn, seria bom fazermos uma comparação entre o veículo que Moro considera “sério” e aquele que, para ele, é “sensacionalista”. Sim, porque se Moro foi dar entrevista para o Ratinho, é porque ele considera o programa “muito sério” embora, nesse mesmo programa, já tenha sido apresentado um caso em que um homem teria trocado a sua mulher por uma televisão. Aliás, Ratinho acaba de ser condenado a pagar 400 mil por danos morais por divulgar, em seu programa, uma falsa notícia sobre dois padres do Paraná. Ratinho veiculou a falsa notícia de que um homem havia largado sua mulher para ir morar com um padre. Além de mentirosa, a notícia ainda falou o nome de um padre no lugar de outro. Mas para Moro isso não é sensacionalismo. Certamente, para ele isso é que é “jornalismo investigativo sério”. Sensacionalista e desqualificado são o The Intercept e o jornalista Glenn Greenwald.

Moro foi lembrado, porque parecia muito desmemoriado, das operações hollywoodianas da Lava Jato, onde a Globonews já sabia de antemão das operações e a tropa do “jornalismo independente” da Globo chegava nos locais antes mesmo da Polícia. Ele próprio fez isso na absurda condução coercitiva de Lula, quando o ex-Presidente, sequer, foi convidado ou intimado para depor. Mas ele não gosta de “sensacionalismo”. Talvez por isso ele tenha ido ao programa do Ratinho.

Glenn Greenwald, o fundador do The Intercept,  a quem Moro se referia na audiência sempre com desdém e, claro, muito ódio, além de jornalista é advogado especializado em direito constitucional. Como jornalista, recebeu em 2014 o Prêmio Pulitzer de jornalismo.  Glenn também recebeu, dentre outros, o Prêmio Esso de reportagem. O currículo dele é vastíssimo e sua qualidade e seriedade como jornalista são reconhecidas mundialmente. Porém, para Moro, o programa do Ratinho é que é sério e o lugar onde não há sensacionalismo. E o currículo jornalístico de Ratinho, para Moro, deve ser muito maior do que o de Glenn.

E agora, Moro acaba de cancelar uma participação que teria, no próximo dia 28, em um Congresso da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo, a Abraji. O juiz que “não quis melindrar FHC”, agora fugiu do congresso com jornalistas investigativos. Claro que sua presença foi agendada antes dos diálogos escandalosos divulgados pelo The Intercept. Agora, ele cancelou sua ida ao congresso, alegando motivo de… agenda!!! Aliás, esse congresso seria um excelente foro para que Moro desqualificasse a seriedade do The Intercept, chamando-o de “sensacionalista” e do jornalista Glenn Greenwald. Mas receio que, nesse dia, Moro deva ir ao programa do Ratinho. Porque, além do programa do Ratinho ser muito sério e Ratinho ser um jornalista internacionalmente consagrado e premiado, o ministro do Bolsonaro  odeia sensacionalismo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s