O SILÊNCIO DE TRUMP E OUTROS “AMIGOS”

bolsonaro capachoO episódio do cancelamento da ida de Bolsonaro a Nova Iorque comprova, de forma insofismável, o que o Trump considera Bolsonaro: nada, absolutamente nada. Bolsonaro foi esculachado, rejeitado por todos, desde prefeito, passando por senadores, museu e até restaurante em Nova Iorque. Ninguém quis recebê-lo. O prefeito de Nova Iorque, Bill de Blasio, que inclusive é opositor de Trump, falou tudo o que já sabemos de Bolsonaro, lembrando o seu racismo, a sua homofobia e a sua propensão para a violência. Bolsonaro chegou a ser chamado de perigoso e recuou de ir a Nova Iorque. Praticamente foi expulso sem mesmo ter ido até lá. “Valentões geralmente não aguentam o tranco”, disse o prefeito nova-iorquino sobre Bolsonaro.

Então, diante desse episódio da rejeição a Bolsonaro no país de Trump, qual foi a atitude de Trump em defesa de seu “amigo”? Nenhuma. Quantos tuítes Trump postou em defesa de seu “amigo”? Nenhum mísero tuíte. Nenhum pronunciamento. Nenhuma declaração em defesa de um presidente que Trump diz ser “aliado”. O silêncio de Trump enquanto Bolsonaro era malhado e praticamente impedido de entrar em Nova Iorque mostra bem o que Trump considera Bolsonaro: absolutamente nada além de um fantoche, de um ancilar que se orgulha de sua própria submissão ao entregá-lo de bandeja o nosso país. E olha que Trump costuma disparar tuíte por qualquer coisinha. Por mais insignificante que seja. Mas no episódio envolvendo Bolsonaro, em seu próprio país, Trump simplesmente não deu uma única declaração em defesa de seu fantoche. Ou seja, nem insignificante ele é.

Isso mostra bem que, uma vez entregue a Base de Alcântara, a Amazônia e o pré-sal, a missão entreguista de Bolsonaro foi cumprida. Claro que Trump não está nem aí para Bolsonaro. E esse silêncio mostra bem isso. E é bom lembrar que também não foi veiculada nenhuma nota de solidariedade vinda dos amigos de Bolsonaro da Ku-Klux-Klan e da Supremacia Branca. E nem o Steve Bannon, o “Olavo do Trump”, deu a mínima para o esculacho que Bolsonaro sofreu da turma de Nova Iorque. Queriam o quê? Que algum deles comprasse uma briga de alguém que não é nem coadjuvante, mas figurante do imperialismo de Trump? Ainda acho que se forem contar ao Trump o que aconteceu em Nova Iorque em relação a Bolsonaro, o calopsita magnata ex-playboy irá perguntar:

“Bolsonaro? Quem é esse cara?”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s