AFASTA O CÁLICE!

toffoli moraes

“Pai, afasta de mim esse cálice 
Pai, afasta de mim esse cálice 
Pai, afasta de mim esse cálice 
De vinho tinto de sangue…” (Chico Buarque, Cálice, 1973).

O momento que o Brasil vive é tão nebuloso que já houve quem dissesse que estamos até começando a perder a dignidade. Chegamos a uma situação de ficarmos aliviados com declarações do vice Hamílton Mourão, quando o general desmente e corrige as atrocidades vomitadas dia sim, dia também, por Bolsonaro. E agora, chegamos ao ponto de termos que defender a liberdade de expressão de sites de ultra-direita, como “O Antagonista” e a revista “Crusoé”. Só para se ter uma ideia, o grande “protagonista” do “Antagonista” é ninguém menos que Diogo Mainardi, um “lavajateiro” convicto e radical. Radical? Nem tanto. Ele é “lavajateiro” mas apoiou o Alckmin em 2006. Ele é “lavajateiro” mas apoiou o Aécio em 2014. Como muitos que conhecemos. Deu para entender?

Agora, o STF, que vem sofrendo ameaças fascistas e até desteminas, como da “ex-temerosa” Regina Duarte, através de um conluio do ministro Alexandre de Moraes com o Presidente Dias Toffoli, impôs a censura aos veículos do Diogo Mainardi. Só porque o site “O Antagonista” publicou um e-mail da Odebrecht onde é citado um tal “amigo do amigo do meu pai”. Parece que esse “amigo do amigo do pai” é o próprio dias Toffoli. Então, em nome da “autoridade” e do “respeito” ao Supremo, Tóffoli, em conluio com Alexandre de Moraes, exigiu que a matéria publicada fosse retirada do ar. Só que para outro ministro, o decano Celso de Mello, é o próprio Supremo que perde o respeito ao impor a censura. A máxima atribuída a Voltaire (há contestações) que afirma “discordo do que você diz, mas defenderei até a morte seu direito de dizê-lo”, que remonta a um tempo obscurantista, nunca foi tão propícia ao momento do país. Em nossa cruzada vamos, pouco a pouco, perdendo nossa dignidade. Ora defendendo Mourão. Ora defendendo a liberdade de expressão e o direito de “lavajateiros” como Mainardi de publicar suas matérias.

Agora, o rolo se desfez e a censura foi suprimida. Moraes teve que voltar atrás. Não por vontade de Toffoli/Moraes, mas pela pressão dos próprios pares da Suprema Corte. Foi uma vergonha. O STF, seja de forma monocrática ou colegiada vem, há tempos, rasgando o artigo constitucional que é o coração da liberdade, o artigo 5º, de quem a Corte deveria ser a guardiã. Primeiro foi em relação à prisão em segunda instância. Agora, com a censura.

O argumento de Toffoli, que falou em limites e respeito ao Supremo, o deixa mais ainda no vácuo. Porque quando o STF foi achincalhado até pelo filho do Bolsonaro ele colocou a toga entre as pernas. Talvez com medo do cabo e do soldado. Então, cercou-se de um general. O quadro é mesmo nebuloso. Hoje estamos exigindo a liberdade de expressão para Diogo Mainardi.

Mas o ardil de Toffoli/Alexandre de Moraes parece que fez o tiro sair pela culatra. O Supremo acaba de autorizar Lula a dar entrevistas na prisão. A Folha de São Paulo e o Antagonista devem ter os mesmos direitos de publicar o que desejarem.

Agora, que Toffoli e Moraes engulam a própria lambança que fizeram. Até o Bolsonaro tirou uma “casquinha” da lambança e, por incrível que pareça, defendeu a liberdade de expressão e a imprensa. Toffoli, como Presidente do STF, está parecendo até um daqueles deputados neófitos do PSL e sendo engolido por raposas rodadas e felpudas. E que o Fux também aprenda com esse episódio. Porém, não nos iludamos. Porque dentro do Kinder Ovo sempre haverá uma surpresa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s