ENEM SOB CENSURA

enem censuradoPela primeira vez desde sua criação, em 1998, o ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) terá suas provas submetidas a um órgão censor, que poderá recomendar, inclusive, a exclusão de questões, consideradas com”viés ideológico”, da prova. Para tal fim, foi criada uma comissão para “inspecionar” as questões elaboradas pela banca. Nesses 21 anos de existência, jamais nenhum governo interferiu na elaboração das provas, independentemente do matiz ideológico. Nem tucanos e nem petistas. Nem mesmo o governo golpista de Temer foi capaz de determinar tal absurdo. A comissão de censores do ENEM, será formada pelo Secretário de Regulação e Supervisão do MEC, Antonio Barroso Faria, pelo diretor de Estudos Educacionais do Inep, Antônio Maurício Castanheira e pelo Procurador de Justiça Gilberto Callado de Oliveira, representando a sociedade civil.

O indicado para representar a “sociedade civil”, Gilberto Callado, na verdade não passa de um representante do fundamentalismo imposto no MEC com o governo Bolsonaro. Gilberto Callado sempre afirmou que “as universidades estão contaminadas de esquerdistas”, fala em “professores corrompidos” e também tem o hábito de ofender filósofos com os quais não concorda. Em um evento do qual participou em 2016, chamou o filósofo Jean-Jacques Rousseau de “canalha” e, sobre Marx e Engels, disse que, “se pudessem, transformariam o homem em outra coisa que não sabemos o quê.” A estratégia de crítica e debate do censor Gilberto Callado é bem afinada ao “olavismo” que se instalou no MEC. Aliás, o Ministro colombiano da Educação brasileira foi indicado para o cargo pelo astrólogo de Richmond. Olavo de Carvalho sempre ensinou aos seus alunos que, se alguém quiser destruir uma ideia, destrua a pessoa e não a ideia, exemplificando para destruir os marxistas ao invés de tentar destruir o marxismo. Ao ofender filósofos dos quais discorda, Callado envereda pela linha exterminadora de adversários ideológicos ensinada pelo guru do capitão. Sabe-se ainda que Callado é um assíduo frequentador de encontros monarquistas.

Pelo perfil do censor Callado, dá para perceber a linha em que o governo Bolsonaro pretende colocar o ENEM. E, segundo o próprio capitão, é tudo para que as provas “não tenham viés ideológico”. A censura, além de ser uma agressão à liberdade de cátedra, também poderá comprometer a segurança das provas. E, pelos absurdos que estão sendo declarados por autoridades do MEC, muita coisa ainda virá pela frente. Esperando que o livro mais importante para os alunos se prepararem para as provas de Matemática, Geografia, História, Física e outras disciplinas do ENEM seja o “Gênesis”. Quem duvidar, pergunte para a pastora Iolene Lima.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s