CANETA BIC E CARTÃO MONTBLANC

caneta montblancO populismo barato, escroto e desnecessário de Jair Bolsonaro, ao assinar seu termo de posse com uma caneta da marca “BIC”,  não corresponde à parcimônia que ele próprio havia prometido em relação ao que chamou de “farra” com o cartão corporativo da Presidência da República. Os gastos com o cartão de crédito corporativo na gestão bolsonarista já registraram um aumento de 16% em relação à média dos últimos 4 anos, já considerada a inflação do período. A gestão da “nova era”, que afirmou que “acabaria com a mamata” (referindo-se aos governos de Lula e Dilma)  do cartão de crédito corporativo da Presidência da República, não apenas a manteve como a aumentou, e  apenas nos dois primeiros meses de governo, os gastos com o cartão corporativo chegaram a atingir mais de 1 milhão e 100 mil reais.

Além dos gastos nababescos, percebe-se a falta total de transparência. Isso porque quase todos os beneficiários dos pagamentos não são revelados e nem sequer, na maioria dos casos, sabe-se o que foi comprado ou qual serviço foi prestado pagando-se com o cartão. Os dados abaixo, do Portal da Transparência, mostram a evolução dos gastos com o cartão corporativo da Secretaria de Administração da Presidência da República, em milhares de reais, onde podemos ver que, canetas “BIC” à parte, Bolsonaro e seus familiares nada têm de parcimoniosos quando se trata de dinheiro público:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s