OBRIGADO BOECHAT!

boechat

A foto acima é do estúdio da Bandnews, no dia 20 de setembro de 2017. Naquele dia, o jornalista Ricardo Boechat, a quem nosso livro “Olaria – Histórias de um Centenário”, foi enviado, entrou em minha história pessoal e também na história do Olaria Atlético Clube.  Assim como muitos outros jornalistas, Boechat recebeu o nosso livro. No entanto, nenhum jornalista divulgou tanto o nosso livro, e em rede nacional, como o Ricardo Boechat. No momento do Jornal da Bandnews em que Boechat travava um diálogo matinal com Milton Neves, a “pitonisa”, nosso livro e o Olaria Atlético Clube foram nacionalmente divulgados. A foto de Boechat, folheando e comentando nosso livro, nos enche de orgulho. Fiquei impressionado, ao assistir o programa, com seu conhecimento sobre o Olaria. Fiquei lisonjeado com sua palavras sobre nosso livro. Sempre pensei em, um dia, agradecê-lo pessoalmente. O vídeo do Jornal da Bandnews de 20 de setembro de 2017 pode ser acessado no link abaixo e o trecho em que ele fala de nosso livro tem início com 1 hora e 44 minutos de gravação:

Infelizmente hoje, logo no início da tarde, chegou a notícia da morte de Boechat, em mais um episódio trágico, dentre os muitos que vêm se acumulando nas últimas semanas. Boechat deixou a cidade de Campinas, por volta do meio-dia, onde fez uma palestra, embarcou em um helicóptero para a capital paulista e, na rodovia Anhanguera, a aeronave chocou-se com uma carreta, ceifando a vida de um dos maiores jornalistas do Brasil.

Mesmo quem não conhecia pessoalmente Boechat sabia que ele era singular e, ao mesmo tempo, uma pessoa comum. Seu jornalismo era uma mistura de sagacidade, coragem e um espírito crítico com uma das maiores capacidades argumentativas do mundo jornalístico. Hoje foram divulgadas várias facetas desse grande ser humano: ele não era apenas um jornalista singular. Era uma voz, uma inteligência e uma competência a serviço do leitor, do ouvinte, do telespectador e do povo em geral. Sem ser vulgar ou chulo. Ele teve, como todo ser humano, dissabores em sua vida, como uma depressão, doença que pode até matar. Mas recuperou-se e fazia palestras motivacionais para mostrar que é possível reverter as desventuras.

Hoje o Brasil não perdeu apenas um jornalista. Perdeu um cidadão que representava aquele jornalismo crítico, independente e do qual todo jornalista deveria se orgulhar. O destino não permitiu que eu agradecesse pessoalmente ao Boechat por aquele 20 de setembro de 2017. Meu agradecimento pessoal ficou adiado. E para um outro plano. Descanse em paz e fique com todos os deuses, Ricardo Boechat!

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s