O ESPELHO DE ALCOLUMBRE

espelho de alcolumbreAlcolumbre faz lembrar o nome de um físico francês, Coulomb, que batiza a unidade de carga elétrica. Mas, embora o nome possa confundir, deixemos a eletricidade de lado. Davi Alcolumbre é o novo Presidente do Senado, eleito ontem com 42 votos dos 81 possíveis, após derrotar Renan Calheiros, que jogou a toalha quando anteviu sua derrota.

Alcolumbre é obscuro, vem do baixo clero e dificilmente terá pulso e traquejo para comandar as sessões do Senado. Isso ele já demonstrou na sexta-fera, quando tremeu mais do que vara verde e ainda teve a pasta com a documentação tomada dele, na marra, pela senadora Kátia Abreu. Já há quem diga que ele será o “Severino Cavalcanti do Senado”. Mas quem sabe, estudando, aprendendo e se aconselhando com os mais experientes que o apoiaram, talvez ele possa conseguir ter o controle do Senado Federal? Afinal, quem é esse cara que acabou com a “dinastia Renan” ou com “o domínio do MDB no Senado”?

Em primeiro lugar, Alcolumbre é Onyx Lorenzoni. Ele foi apoiado pelo “Ministro Caixa 2″, que interferiu diretamente na eleição. Pelo visto, não será apenas engolido pelos seus colegas de plenário. Porque ele é fraco, muito fraco. E vemos o apoio de senadores experientes exatamente por essa fragilidade. Porque, do ponto de vista das pautas, Renan e Alcolumbre representam a mesma coisa. O próprio Renan e Bolsonaro trocaram afagos, via telefone, nos últimos dias. Ninguém pode dizer que apoiou Alcolumbre porque ele estaria comprometido com a agenda de reformas do governo. Renan também estava comprometido como, aliás, sempre esteve comprometido com todos os governos, desde a era Collor, assim como o próprio MDB.

Um dos senadores mais novos em atividade, Alcolumbre foi alçado à Presidência do Senado por cascudas e felpudas raposas. Muitas que, em tempos pretéritos, alçaram o próprio Renan. Mas parece que chegou a hora da “renovação”. Aliás, “renovação” que colocou um partido do “Centrão”, o DEM, no comando das duas Casas Legislativas. Renan estava desgastado. O voto aberto derrubou Renan. Renan responde a inquéritos no STF. Renan, no atual momento, parece que virou o “PT do Senado”. Fora! Claro que Bolsonaro queria o Renan, mas Renan virou um fardo. Então Onyx, mostrando serviço, tinha um trunfo chamado Davi Alcolumbre.

Mas, quem é Alcolumbre? Bem, Alcolumbre, além de muito amigo de Onyx (a mulher do “Ministro caixa 2” é empregada em seu gabinete), não é muito diferente de Renan, excetuando-se a experiência e a idade. Além de fechar com a agenda bolsonarista, Alcolumbre também não é impoluto, assim como Renan. Ainda novo, já responde a um inquérito por crime eleitoral, referente à sua campanha em 2014, quando apresentou notas fiscais “frias”. Também já foi indiciado por desvio de verbas na saúde. E já foi investigado pela Polícia Federal na “Operação Miquéias”, em um escândalo por desvios de recursos de fundos de pensão. Para um jovem senador, já é uma “folha corrida” e tanta. Claro que Alcolumbre quer ser um “Renan” e ter o protagonismo na vida política que o senador alagoano sempre teve. Além do que, os inquéritos contra Renan nunca deram em nada e ele, sem precisar de “cabo e soldado”, peitou e descumpriu uma determinação do STF, que acabou colocando o “galho dentro”. Suponho que hoje Alcolumbre deva estar se olhando no espelho e tentando ver o Renan refletido. Quem sabe um dia ele chegue lá?

Mas, em tempos de “renovação”, mudemos os atores e até os cenários, mas que sejam mantidos os enredos. Sabe aquele velho ditado: “Vamos fazer algumas mudanças para que tudo continue o mesmo?”  Parece ter sido exatamente isso. “Cara nova”, mas é do DEM, do “Centrão”, apóia o governo e está envolvido em escândalos. Ou, como disse o velho Presidente de Minas Gerais, o sobrinho-neto do “Patriarca da Independência” Antônio Carlos de Andrada: “Façamos a revolução, antes que o povo a faça!”

Enquanto isso, Alcolumbre vai se olhando no espelho. Sabendo que uma tal “Branca de Neve” lá de Alagoas poderá atormentá-lo. Mas, por enquanto, ele ainda não vai perguntar nada ao espelho. Porque hoje ele é a “rainha boa”.

2 comentários sobre “O ESPELHO DE ALCOLUMBRE

  1. Cesar Vital

    O governo Bolsonaro, obteve uma vitória de Pirro. Aquele voto aberto do Flávio Bolsonaro, ainda que só na segunda votação, não vai ficar barato. Como oposição ao governo do Bozo, tudo que eu quereia é ter o Renan na oposição. Sem dúvida, às medidas anti povo passariam com muito mais facilidade, Registre-se, que o presidente da renovação, além do que já foi narrado no p.blog, quando o STF amarelou no caso Aécio e deixou a bola para o senado, o rapaz votou pela impunidade do aspirador de pó.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s