ABSORVIDOS E ABSOLVIDOS

ricardo salles“Uma vez uma denúncia tornando-se robusta, transformando aquela pessoa em réu, nós vamos tomar alguma providência.” (Jair Bolsonaro, em entrevista à TV Record, em 14 de novembro de 2018). 

No dia 14 de novembro de 2018, já na condição de Presidente eleito, Jair Bolsonaro, em entrevista exclusiva à TV Record, do Bispo Macedo (a emissora oficial de seu governo), afirmou que todo ministro que virasse réu, sairia de seu governo. Mas ele fez ressalvas, afirmando também que “é muito difícil hoje em dia você pegar alguém que não tenha alguns problemas, por menores que sejam.” E acrescentou que os “problemas menores” seriam absorvidos sem ter explicado, no entanto, o que seriam “problemas menores”. Também, ao que parece, não sabemos se Bolsonaro quis dizer “absorvidos” ou “absolvidos”. Parece que “caixa 2”, crime que para o ministro Sérgio Moro, em seus tempos de juiz politizado, era tido como mais grave do que corrupção, deve ser considerado problema menor. Porque há mais do que provas robustas contra Onyx Lorenzoni, que é a sua própria confissão. Mas ele já foi “absorvido”, “absolvido” e desculpado  por Moro.

Agora, parece que chegou a vez de o Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, ser “absorvido” e, certamente, “absolvido”. Porque condenado ele já foi em primeira instância, por improbidade administrativa, quando ocupava o cargo de Secretário do Meio Ambiente no governo do tucano Geraldo Alckmin.

O Ministério Público do Estado de São Paulo apelou à Justiça para que Ricardo Salles, condenado por improbidade, perca imediatamente sua função pública. Os promotores Leandro Henrique Leme e Sílvio Marques fundamentaram o pedido falando sobre as “consequências gravíssimas” provocadas ao meio ambiente pelos motivos que o levaram à sua condenação. O Ministro Salles, que já tem um histórico de ser predador do meio ambiente, quer mudar as regras do Ibama, chamado por ele de “indústria de multas”, para dificultar o trabalho dos fiscais e beneficiar desmatadores, mineradores e outros criminosos do meio ambiente.

Ele já é condenado. Por um problema que nada tem de “menor”, que é a improbidade por destruição ao meio ambiente. Enquanto isso, tal como Onyx, ele vai sendo “absorvido”… E “absolvido”…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s