A FÁBRICA DE SANDICES

damares enemEm apenas quatro dias de governo, a “Era Bolsonaro” já nos deu uma certeza: seu governo será uma “usina” de proferimentos de besteiras e sandices. “Despetizar o Planalto”; “Banir o socialismo”“Libertar o povo do politicamente correto”“Tirar cadeiras vermelhas do Palácio”; “Menino veste azul e menina veste rosa”, dentre outras besteiras, em doses industriais, ditas pelo Presidente e assessores. Mas a “Ministra dos Costumes”, a pastora fundamentalista Damares, está se superando. Depois de criar a “ideologia de gênero cromática”, agora a Ministra-Pastora continua à frente do batalhão (desculpas ao capitão e ao general), como se ela fosse o “arauto da nova era”.

Nesta quinta-feira, a “Ministra dos Costumes”, em uma entrevista no Jornal das 10, da Globonews, afirmou que o Estado deveria interferir para que o aluno não se afastasse de sua família para cursar uma faculdade. Segundo a “Ministra dos Costumes”, o afastamento de um jovem de sua família para cursar faculdade em outro município ou Estado, longe da região em que vive, cortaria os laços familiares. A pastora fundamentalista, em sua entrevista, criticou o ENEM, por permitir que o aluno possa optar por faculdades fora da região em que vive com suas famílias.

Parece que a “Ministra dos Costumes” está mesmo em outro mundo. Ou em outra época. Suponho que a “Era Bolsonaro” necessite com urgência de um marcapasso. Vivemos em um tempo em que jovens deixam até o país para fazerem cursos e intercâmbios. Na época colonial, antes da chegada da Família Real, para um jovem (rico) cursar uma faculdade, tinha que ir para a Europa e por lá ficar anos para retornar “doutor”. Será que, quando os jovens de ontem e de hoje regressaram, os “laços familiares” foram danificados? Seria bom também a senhora Pastora definir o que ela chama de “família” e “laços familiares”.

Mas cabe, ainda, uma indagação à Excelentíssima “Ministra dos Costumes”: a preocupação da Ministra também se aplica às escolas militares? Ela poderia começar perguntando ao seu próprio Presidente, que deixou sua cidade e foi estudar na Academia Militar das Agulhas Negras. Será que a escola militar, por exemplo, foi a culpada por ele ter se casado três vezes? É possível que essa “quebra dos laços familiares” do próprio Presidente seja a causa da preocupação da Pastora. Será?

A grande maioria dos militares tiveram que deixar, ainda muito jovens, por um tempo, suas famílias e suas cidades para estudarem longe de suas casas. Assim como não há universidades em todo o país, também não existem escolas militares em todo território nacional. Então, perguntamos à “Ministra dos Costumes” se sua declaração também seria válida para jovens que ingressam em escolas militares localizadas longe de suas regiões.

Seria bom a senhora Ministra ir procurar jaca na Sibéria. Quem sabe ela não veja Stálin em uma jaqueira? Ela até poderia aproveitar para treinar a prática do exorcismo…

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s