PROFESSORES: RESISTIR É PRECISO!

abrace seu professor“Garantimos o anonimato do denunciante.” (Ana Caroline Campagnolo, deputada estadual pelo PSL em Santa Catarina, estimulando o envio de denúncias contra professores).

Como já era de se esperar, os professores tornaram-se as “bruxas a serem caçadas”, tão logo foi decretada a vitória de Jair Bolsonaro na eleição presidencial. Desde ontem que a deputada do PSL por Santa Catarina, a senhora Ana Caroline Campagnolo, está convocando os alunos para que divulguem vídeos dos professores em sala de aula. Diz a séquita de Bolsonaro, de forma tresloucada,  que “professores estão inconformados e revoltados e que farão de suas aulas audiências político-partidárias em virtude da vitória de Bolsonaro”. Afirma a deputada, em um anúncio que foi publicado no Facebook, que as aulas poderão ser filmadas e os vídeos enviados para que sejam utilizados em uma “investigação” e que possam ser tomadas as “medidas cabíveis”.

A referida deputada, bem como o seu líder recém-eleito Presidente da República, são favoráveis ao projeto “Escola Sem Partido” que é, aliás, flagrantemente inconstitucional, tanto que já foi até contestado pelo Ministério Público Federal e pela Advocacia-Geral da União. O projeto cria exatamente o que a deputada pretende, de forma absurdamente ilegal, fazer nesse momento. A iniciativa da deputada merece todo nosso repúdio e já é uma mostra da perseguição que os professores sofrerão durante os próximos quatro anos.

Pretende-se com atitudes como essas, de natureza essencialmente inquisitorial e fascista, tolher o debate e a formação do espírito crítico dentro das escolas, acabar com o pluralismo, intimidar os professores e transformar, isso sim, o ambiente escolar em um mero repetidor de conhecimentos sem o crivo da crítica.

Expressamos aqui a nossa repulsa à atitude policialesca, fascista, inquisitorial e covarde da deputada eleita pelo PSL. Os professores não se deixarão ser perseguidos pelo fascismo em sua missão de formar jovens e adultos capazes de pensar criticamente a realidade. A liberdade de ensinar, aprender, pesquisar e divulgar o pensamento, a arte e o saber é um dos princípios da educação consagrado no artigo 206 da Constituição Federal. Já a liberdade de expressão está consagrada no artigo 5º deste mesmo diploma legal. Os tempos sombrios, infelizmente já dão seus inequívocos sinais. Quando torturadores são considerados “heróis” e professores “vilões”. Quando estimula-se a posse de armas e não de livros. Quando os direitos e princípios mais fundamentais do processo educativo são agredidos então, mais do que nunca, resistir é preciso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s