ALCKMIN E AS FATURAS DO GOLPE

ALCKMIN,TEMER“O PSDB não tem nada a ver com o governo Temer.” (Geraldo Alckmin, candidato do PSDB à Presidência da República, na sabatina realizada por “O Globo”, “Época” e “Valor Econômico”, em 13 de setembro de 2018).

É isso mesmo leitores. Não inventamos absolutamente nada. O disparate cínico e debochado que vocês acabaram de ler foi expelido por Alckmin, com toda a cara de pau que lhe é característica, na sabatina realizada ontem. Querendo distanciar-se do governo impopular, criminoso de corrupto de Temer, do qual seu partido teve (e ainda tem) participação direta, Alckmin, no desespero de sua agonizante candidatura, agora quer afastar o PSDB da máfia do Juburu. Só que o PSDB tem sim tudo a ver com Temer. Como tem tudo a ver com Aécio. Como tem tudo a ver com Beto Richa. Como tem tudo a ver com Reinaldo Azambuja. Como tem tudo a ver com Eduardo Azeredo.

Responsável direto pelo golpe que derrubou a Presidente Dilma em 2016, o PSDB aliou-se à escória mais abjeta e podre da política brasileira, liderada pelo bandido Eduardo Cunha. Tudo para tirar o PT do poder e tomar parte no butim golpista, que lhe rendeu 4 ministérios no governo Temer. Acrescente-se a isso o fato de que o PSDB aprovou todas as reformas do governo Temer que agridem os trabalhadores, incluindo-se aí a reforma trabalhista, que sepultou a CLT. E não devemos esquecer que, até hoje, Aloysio Nunes, derrotado com Aécio em 2014, permanece no governo Temer. Claro, com apoio dos tucanos. Porque se fosse sem a chancela do PSDB, o ex-guerrilheiro pilantra já teria sido expulso de seu partido. Grande parte do PSDB também votou para que as denúncias contra Temer fossem arquivadas, o que o manteve na Presidência.

Alckmin não pode esquecer de que as faturas do golpe estão chegado há algum tempo. E agora, mesmo com toda blindagem que ele possui da mídia (é o candidato da Globo) e do Judiciário (as denúncias contra ele jamais deram em coisa alguma), chegou a hora de ele explicar o inexplicável. Só que ele preferiu o caminho do golpe, e não do voto. E quem escolhe o caminho do golpe não tem moral para pedir votos. Aliás, não apenas o PSDB, como toda laia corrupta do “Centrão”, que apóia Alckmin, estiveram e ainda estão no governo Temer. O próprio golpista do Jaburu já afirmou que Alckmin é seu candidato. Porque Meirelles é apenas a sua “Geni” para levar as porradas, como já dissemos.

Agora, chegou a hora de acertar as contas e não adianta o “Picolé de Chuchu” querer dizer que seu partido não tem nada a ver com o governo Temer. Ele e seu PSDB são diretamente responsáveis pelo desastre administrativo, pela corrupção e por todos os crimes do governo Temer, ao qual deram respaldo desde o início. Agora, se Alckmin tivesse o mínimo de vergonha na cara, iria pedir votos ao Temer, ao Moreira Franco, ao Marun, ao Eliseu Padilha e à toda camarilha golpista que ele ajudou a levar ao poder e sempre apoiou. Estão chegando todas as faturas do golpe e o preço a ser cobrado pelas urnas aos golpistas vai ser caro, muito caro. E é bom lembrar ao “Picolé de Chuchu” que, enquanto a ex-Presidente Dilma voltará à cena entrando no Senado, que foi seu último algoz, restará a ele, caso a Justiça realmente entre em campo, responder pelos seus crimes juntamente com seus comparsas do Jaburu.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s