A GENI DO TEMER

geni e o zepelimJoga pedra na Geni!
Joga bosta na Geni!
Ela é feita prá apanhar!
Ela é boa de cuspir! (Trecho da música “Geni e o Zepelim”, de Chico Buarque de Hollanda).

As cartas estão lançadas para a eleição presidencial de 7 de outubro. E, embora a campanha ainda encontre-se em um estágio incipiente, já é possível definir os papéis dos candidatos e o que eles, de fato, representam. E hoje queremos falar sobre dois candidatos que, até o momento, patinam nas pesquisas. Porém, seus papéis são fundamentais no pleito. Falo de Geraldo Alckmin (PSDB) e de Henrique Meirelles (MDB). Geraldo Alckmin é, sem dúvida alguma, o candidato do Temer, embora, oficialmente, este seja Henrique Meirelles. Alckmin e seu partido apoiaram e participaram do governo golpista, inclusive com vários ministérios. O PSDB votou a favor de todas as reformas e medidas de Temer. Alckmin representa a reforma da previdência de Temer, a reforma trabalhista que ceifou direitos, o congelamento dos gastos públicos em saúde e educação por 20 anos. Alckmin é o representante do governo Temer na eleição. Mas, e o Meirelles? Meirelles é o “candidato fake do Temer”. Meirelles é aquele que vai entrar na disputa só para levar todas as porradas em nome do Temer. Meirelles fará o papel de “Geni do Temer”.

A estratégia foi muito bem arquitetada por Temer, que é golpista, porém, muito calculista. Ele sabe que nenhum candidato iria querer apresentar-se como “seu”. Temer beira o 0% de popularidade e apresentar-se como candidato de Temer é suicídio eleitoral. Mas alguém teria que fazer esse papel, exatamente para ter algum candidato do MDB, esse sim, “candidato oficial” do Temer. A função desse “candidato fake” seria receber porradas e pedradas.  E foi para isso que Meirelles aceitou ser candidato. Ele é tão fiel a Temer que aceita ficar levando porrada mesmo tendo a certeza de que não ganhará a eleição.

Alckmin é diferente. Além de conhecido, possui uma boa estrutura partidária. É fundamental também o fato de o PSDB ser um partido blindado, tanto pela Justiça como pela mídia. “Podres” dos tucanos praticamente não dão em nada na Justiça e a mídia, quando não abafa, amacia. Alckmin terá o maior tempo de TV e o apoio do “Centrão” dará alguma robustez à sua candidatura. Não podemos esquecer de que a pressão do Temer foi fundamental para que o “Centrão” fechasse apoio ao Alckmin. Se o candidato do  Temer fosse mesmo o Meirelles, ele teria pressionado o “Centrão” para apoiar seu “candidato oficial”.

Alckmin é o verdadeiro candidato da Globo e da grande mídia. Alckmin é o candidato do mercado e da bolsa de valores. Alckmin é o candidato das reformas e do governo Temer. Enfim, Alckmin é o candidato do “establishment”. Mas ele não pode oficialmente ter o apoio do Temer. Então, lancemos o Meirelles na condição de “Geni”. E, enquanto jogam pedras na Geni, que votem no Alckmin. Quem diria que, depois de tudo o que aconteceu no Brasil nos últimos dois anos, Temer ainda poderá vencer a eleição? Joga pedra na Geni! Joga bosta na Geni! 

Um comentário sobre “A GENI DO TEMER

  1. Pingback: TEMER ASSUME ALCKMIN – Pedro Paulo Rasga a Mídia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s