O PÊNDULO E A FRAUDE

marina e aécio

Já dissemos, em diversas oportunidades, que Marina Silva, a candidata (outra vez!), agora pelo seu partido, a Rede Sustentabilidade, à Presidência da República é um fenômeno singular, que a própria ciência política não explica. Marina Silva é um pêndulo, constantemente oscilando entre a direita e a esquerda. Claro, passando pelo centro. Trata-se de um fenômeno que, talvez, só Galileu explique. Marina Silva foi a entrevistada do Jornal do Brasil, na série de entrevistas com os presidenciáveis. A entrevista de Marina foi publicada na edição de ontem, 3 de junho. E Marina Silva, em suas respostas, foi clara. Disse Marina:

_ “A eleição de 2014 foi uma fraude.”

Marina fez a declaração ao dizer que os resultados eleitorais teriam sido comprados com dinheiro roubado da Petrobras e fundos de pensão da Caixa Econômica e dos Correios. E prossegue:

_ “A Lava Jato trouxe a verdade do envolvimento dos grandes partidos, PT, PSDB e PMDB, com suas principais lideranças juntas com o DEM.”

Pois bem. A senhora Marina diz que a eleição de 2014 foi uma fraude porque os grandes partidos estavam envolvidos em corrupção. E que marqueteiros foram pagos com o dinheiro vindo da corrupção. Mas ela, Marina Silva, participou da eleição de 2014. E ela apoiou o Aécio no segundo turno. Em sua entrevista, ela cita o PSDB como um dos beneficiários do dinheiro de corrupção. Então, ela também apoiou aquilo que ela mesma chama de fraude. E se o Aécio tivesse ganho, ela diria que foi fraude? Porque, no segundo turno, quando ela foi acariciar o Playboy do Pó, ela não falou em fraude e nem em corrupção. Claro que a dona Marina está sendo extremamente oportunista. Se a eleição de 2014 foi fraude e ela também acusa o PSDB, que ela apoiou, de fraude, então ela também participou da fraude.

Em outro trecho da entrevista, Marina diz que seu partido, a Rede, é independente e que “pensar em direita e esquerda é uma visão simplista e que isso no Brasil não significa muita coisa.” Não, senhora Marina. No Brasil de hoje, direita e esquerda significam tudo. Certamente, Marina Silva quer se distanciar, por ora, de extremos, e parar seu pêndulo no centro. Mas hoje, não há lugar para centro no Brasil. As próprias pesquisas, de todos os institutos, dizem isso. Nenhum candidato dito de “centro” decola e o avanço da extrema-direita no Brasil é nítido. E não se combate a extrema-direita com o centrismo. Nas pesquisas para Presidente da República, os candidatos da esquerda e da extrema-direita estão na frente. Apesar de erros e alianças equivocadas, precisamos da esquerda para derrotarmos o fascismo que nos ameaça há tempos.

Ao falar da possível ausência de Lula no pleito, Marina repete o mote dos golpistas, dizendo que “a lei deve ser aplicada igualmente para todos”. Deveria, senhora Marina, ser aplicada para todos. Mas não é. Lula está preso. Dilma foi deposta por um golpe. Mas Aécio está solto. Paulo Preto acaba de ser solto. Alckmin não vem sendo incomodado desde que perdeu o foro. Então, senhora Marina, a lei não é para todos. O que os fraudadores que a senhora apoiou no segundo turno de 2014 sofreram até agora?

Acho que, isso sim, o pêndulo chamado Marina Silva foi fraudado e travou na direita. Um conselho para a senhora, dona Marina: Vá plantar jaca na Sibéria!

pêndulo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s