TUCANO PRESO. SERÁ?

eduardo azeredoEduardo Azeredo, o tucano criador do mensalão, já é considerado foragido. Ontem, o último recurso apresentado pela defesa foi negado e seu mandado de prisão foi expedido pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais. Em um dos processos mais morosos de que se tem notícia no judiciário brasileiro, que quase chegou a prescrever, a prisão do ex-senador e ex-Governador de Minas Gerais do PSDB foi decretada. O mensalão tucano é de 1998, bem anterior ao mensalão em que os petistas estiveram envolvidos. Porém, todos os petistas envolvidos já foram condenados e presos. Enquanto isso, o tucano Azeredo deu um verdadeiro “olé” na Justiça que, a nosso ver, também nunca teve o menor interesse em puni-lo.

É inegável que o Judiciário de um modo geral, em se tratando de julgamento de políticos, tem um “viés tucano”. Sérgio Moro não é o único exemplo. Até mesmo os veículos de comunicação anti-petistas tiveram que admitir que “tucano nunca era punido”. Azeredo chegou a um patamar do processo judicial idêntico ao de Lula, ou seja, foi condenado em segunda instância, o que, claramente, viola o artigo 5° da Constituição Federal. Porém, o Supremo Tribunal Federal, que deveria ser o guardião da Constituição, criou uma jurisprudência que viola a própria Carta Magna. E com um placar de 6 X 5. Sendo que uma ministra que votou pela prisão em segunda instância afirmou ser contra a mesma. O próprio senador tucano Cássio Cunha Lima chegou a apresentar um projeto de lei que muda o conceito de trânsito em julgado, para que o mesmo fosse considerado a partir da segunda instância. Parece que tudo só para prender o Lula. O conceito de trânsito em julgado que hoje conhecemos data de 1942 e esteve presente em todas as Constituições a partir da de 1946.

Com toda certeza, Cássio Cunha Lima, ao apresentar o projeto, apostava pesado na impunidade dos tucanos, especialmente do Azeredo, que foi condenado depois dos “45 do segundo tempo, já na prorrogação”, antes do processo prescrever.

Mas algumas perguntas ainda cabem no julgamento final e pedido de prisão de Azeredo: Primeiro: Por que não houve ameaça de general, como houve no julgamento que definiu a prisão de Lula?

Segundo: Por que não houve jejum político-espiritual de promotor, como houve no julgamento que definiu a prisão de Lula?

Terceiro: Por que nenhum juiz, querendo aparecer, pediu a Eduardo Azeredo que devolvesse seu passaporte, como fizeram com Lula quando nem condenado ele era ainda?

Quarto: Como consequência da pergunta anterior, onde está Eduardo Azeredo? 

PS: Pouco depois das 15 horas e 30 minutos chegou a notícia de que Eduardo Azeredo entregou-se. Ele entrou para a história. É o primeiro tucano preso envolvido no mensalão.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s