A ESCRAVA TUCANA

luislindadocumento-assinado-pela-ministra-Luislinda-2Sinceramente, gostaria de saber a qual ala do PSDB a Ministra dos Direitos Humanos, Luislinda Valois, pertence. Porque,  conforme for, e se essa ala crescer, estou decidido a votar no partido dela em 2018. Não sei se ela é cabeça branca ou cabeça preta. Isso não tem nada a ver com a idade. O Aécio é bem mais novo do que ela e é cabeça branca. Mas de uma coisa eu tenho certeza: ela é cabeça feita.

A Ministra Luislinda Valois assemelhou sua situação de trabalho à escravidão. Disse que sente-se como uma escrava por receber salário de 33.700 reais por mês. Isso sem falar em residência funcional, jatinho da FAB à disposição, carro com motorista,  cartão corporativo e ajuda de custo. Ela é desembargadora aposentada e solicitou a incorporação do salário de desembargadora ao de ministra, para passar a ganhar 61.400 reais, fora todos os outros benefícios. A Sra. Luislinda disse que, nas atuais condições, seu trabalho é similar à escravidão.

Seria interessante, portanto, que a Sra. Luislinda se manifestasse sobre os atos do governo ao qual pertence. Se ela sente-se escrava ganhando 33.700 reais mensais, fora vários benefícios, gostaria que a escrava tucana desse sua opinião sobre a reforma trabalhista, por exemplo, que jogou no lixo os direitos do trabalhador. Ou ainda, sobre a reforma da previdência proposta por Temer. Ou ainda, qual a opinião da excelentíssima escrava sobre a diminuição do reajuste do salário-mínimo para 2018. Também seria bom que a escrava tucana se manifestasse sobre a suspensão do reajuste dos servidores e o aumento da contribuição previdenciária. E o mais importante: qual a opinião da senhora Luislinda sobre o decreto escravista do Temer. Pelo visto, ela é dissidente do governo, e vai lutar muito pelos trabalhadores do Brasil. E o mais interessante é que ela é a Ministra dos direitos humanos. Até que enfim,  alguém do PSDB vai falar dos direitos humanos e vai parar com aquele papo de “bandido bom é bandido morto”. Tudo indica que, se tomarmos a Ministra Luislinda como referência, a visão do PSDB sobre o assunto evoluiu muito. A ministra Luislinda, apesar de escrava, vai mudar o lema do PSDB e, quiçá, de toda direita, sobre a temática dos direitos humanos. Chega de falar em bandido. Isso é assunto para a polícia. Vamos falar de trabalhador. A partir de agora, portanto, o Ministério dos Direitos Humanos, tendo à frente a representante do PSDB, terá como lema: “Trabalhador bom é trabalhador vivo, recebendo 61.400 reais por mês”. Palavra de uma escrava tucana que só recebe 33.700 reais por mês.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s